Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

04 outubro, 2005

A voz do dono

Os artistas globais estão de volta à política, dessa feita trazendo valorosa contribuição a causa pacifista, apresentando suas imagens ao público em favor do “sim” desarmamentista.

Vestem-se de branco, falam pausadamente, buscam a emoção dos personagens que vivem diariamente para convencer o cidadão de bom coração. Anunciam o “sim” como caminho da paz social e da aproximação dos homens de bem, remetendo nossas dúvidas de tranqüilidade e segurança à responsabilidade dos governantes, que doravante deverão ser vigiados e cobrados nesse novo pacto social.

Em 2002 eram eles os mesmos personagens, íntegros e responsáveis socialmente, que diziam sim ao “13” e execravam todos os inimigos do bem e da igualdade, isolavam todos que pensassem em contrário aos seus ideais e propagandas, amedrontavam o “medo” e pregavam a “esperança”, patrulhando a liberdade de opinião e expressão.

Voltam agora com as mesmas práticas ao cenário político, derrotados pela “esperança” e amedrontados pela voz do dono das verbas publicitárias oficiais, dos filmes patrocinados e dos teatros estatais, se prestam a todos os papéis. Alugam como “mariposas” seus corpos, vozes e idéias à causa da paz unipartidária e ditatorial.

Todos conhecemos o elenco “global”, afinal possuem livre acesso em nossas residências diariamente. Estão acostumados a dizer o que querem seus autores e diretores, falam sem sentimento com o tom da voz do dono. Estão acostumados a encenar o correto e justo que seus patrões lhes pautam, decoram muito bem por sinal suas falas e desdobram-se em suas representações. São artistas profissionais, imitam a verdade e falseiam a mentira sem remorsos, afinal o que importa é o lúdico, a diversão, o drama e o mecenas de ocasião.

Agora embalados em novo discurso querem dizem não a minha liberdade me impondo o “sim” das suas verdades, querem me proibir de pensar livremente, querem me acusar de responsável pela ignorância e barbárie que seus donos fomentaram durante anos, querem me rotular de violento e assassino, mesmo quando quero simplesmente dizer não a uma agressão, injusta, atual ou iminente. Me querem cordeiro para o tosquio, me querem frágil para o domínio. Querem meu “coração e mente”, querem minha submissão e reverência, querem minha alma hoje para ter meu corpo amanhã, querem me convencer para que nunca sejam convencidos, querem minha liberdade para suas prisões, me querem como são, submisso e pacífico.

Querem minha arma devolvida ou impedida de ser comprada, querem me convencer que é melhor para mim assim. NÃO aceito a imposição, NÃO aceito a censura, NÃO aceito a submissão, NÃO aceito a ditadura, NÃO aceito a mentira encenada por profissionais.

7 comentários:

Elaine disse...

O que dizer sobre esse texto Ozéas? Vc disse tudo o que estava em meu coração. É muito fácil para eles falarem para o povo votar o sim, já que eles andam em ótimos carros protegidos e seguranças. Fiquei pasma quando a Maitê Proença "informa ao público" em um das propagandas que a maioria das armas é fabricada no Brasil. PQP que ódio que me deu. Eu minha mãe na mesma hora falamos: MENTIRA!!!
E o pior que a emissora ainda aproveita a época do desarmamento para lançar sua novela bang bang. A rede globo é muito podre!
Sds e beijinhos no coração.
Elaine
PS: Eu ainda não sei como funciona todas as ferramentas e normas do civiblog, por isso, estou mantendo os dois até entender tudo direitinho. É tudo em inglês e tem um por menosres também que venho observando e preciso tirar dúvidas.

Tio(rs), daqui há uns dias posso publicar esse texto lá?

claudia disse...

Olá,
Como disse a Elaine, disse tudo. Porém o problema maior está realmente aí, tem as pessoas que nem tem a chance de saber, imaginam apenas...a Maite dá dizendo...
Isso é uma pena, porém é a nossa realidade, cabe a nós, lutar para mudar um pouquinho.

Grande beijo

Bruno Sant´Anna disse...

Nossa...
Que texto é esse hein?
Tá inspirado hein mestre!!!
Só um adendo: Os globais, moram na zona sul do Rio, pergunta a eles se OS SEGURANÇAS ARMADOS que os protegem, irão dizer "sim" e o que eles acham da idéia de seus "ANJOS PROTETORES" sem "PODER".

Ricardo Rayol disse...

O que um cachê bem pago não faz ao ser humano....

Marcos Vasconcelos disse...

Parabéns Ozeas, vc disse muito do que vem em minha alma nesses dias pré-referendo. Fico enojado, angustiado, indignado com toda a mentira global a serviço do PT. Parabéns.

Marcelo Orlando disse...

estão jogando baixo... usando da popularidade pra instigar um pensamento maquiado... objetivando o voto inconsciente... pobres inocentes....

Alice disse...

Concordo com td que vc colocou .
Lembra da regina Duarte qdo disse que tinha medo, quase foi linchada :(