Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

22 outubro, 2005

Envergonhado

Mais 136 quilos de cocaína desapareceram na Polícia Federal, desta vez dos depósitos da Superintendência do órgão no Estado de São Paulo.Leia Mais
O levantamento está sendo realizado em todas as unidades do DPF no Brasil, após o desaparecimento de 2 milhões de reais e mais de vinte quilos da mesma droga, apreendidos e custodiados na sede da Superintendência no Rio de Janeiro. Já se estima que nos valores finais, reste apurado mais de uma tonelada da droga desaparecida pelo país.

Cheguei a começar a comentar a notícia, mas acabei achando que seria pura perda de tempo.

8 comentários:

Star disse...

Ozeas,

Faz tanto tempo que eles queimam polvilho e vendem a cocaína, o novo é que eles não estão se dando o trabalho de colocar o polvilho no lugar. Será que esta faltando polvilho no mercado?

Bom fim de semana!

Alice disse...

Sobra alguém para se acreditar ? se quem deveria nos defender faz isso ,não tenho o que falar :(
Vc assistiu, ontem o globo reporter?
Bom final de semana :)
bjins

claudia disse...

um beijo amigo...

bom final de semana.

Jacaré Doido disse...

Realmente, sem comentários. Mas isso acontece há muito tempo nesse país. Basta ver o exemplo que vem de cima. Se o cacique é ladrão a indiada também é!

vera lucia disse...

Ki coisa feia para PF, tenho que assistir..."nós que nos amávamos tanto" acho que é de Fellini, é o Brasil (mas precisa mudarisso)BOM FISEMANA
BJS

Marcos disse...

Caro Ozeas,

Nisto ai tá envolvida a outoridade, já que bandido já contabilizou esta tonelada como perda para poder passar umas 15 que a policia não pegou.

Abçs

Marcos
www.gotasdefel.blig.ig.com.br

Elaine disse...

Eu tenho acompanhado todas as matérias sobre os envolvidos no Rio. Caraca Ozéas, sei que tem gente maravilhosa lá dentro, mas confesso que teria medo de trabalhar num lugar desse porque eu não tenho frieza para lhe dar com esse tipo de gente. Com certeza, ou eu seria uma ex-funcionária pública ou seria morta.
Beijins

Marcelo Orlando disse...

eles apreendem mas não reapreendem! Até cansa mesmo falar sobre esse assunto... Do jeito que eles ajem até parece que são "eles" que estão roubando...