Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

21 outubro, 2005

Dura lex

“Os deputados petistas João Paulo Cunha, José Mentor e professor Luizinho, que fazem parte da lista de 11 cassáveis do esquema do mensalão, são integrantes da Comissão de Constituição e Justiça. Ou seja, eles participarão das decisões da CCJ que dizem respeito aos processos de cassação”. (Informe JB – 21.10.05)

É mais ou menos como se um homicida pudesse votar junto com os sete jurados no seu julgamento.
Fica valendo a máxima acadêmica, que diante da Constituição da República, todos são iguais perante a lei, apenas alguns são mais iguais que os outros.

10 comentários:

Marcos disse...

Caro Ozeas tricolor:

Boa noite

Se eu sem ser advogado me espanto, imagina você.

Marcos
www.gotasdefel.blig.ig.com.br

Santa disse...

Ozéas,
Sempre que entro aqui, já sei: lá vem alguma coisa bombástica ou no mínimo imoral. Adoro suas observações, do tipo: TOLERÂNCIA ZERO...rs

Mauro aparecido disse...

Valha-me Deus: Essa é novidade para mim, é o deletério da ética pública...
Aí Ozéas, já viu o cara que apareceu lá no blog? Enxendo o saco! Não aguento mais o cara...dá uma olhada lá pra ver o0 caô.
Fui, abraço...a propósito, já tenho orientador pro Ensaio.
Valeu, fui.

luma disse...

Ando desanimada até para acompanhar o cenário desse teatro político. TRoca-se o saco, mas a farinha é a mesma! Bom fim de semana! Beijus

Jacaré Doido disse...

Vamos respeitar! Só no Brasil isso é a coisa mais natural. Eles continuam votando! Como é que pode!?

Marcos Vasconcelos disse...

É, deram o galinheiro para as raposas tomarem conta.

Star disse...

Comissão de injustiça!
Covil das P...., eles prostituem tudo.

Alice disse...

Não tenho mais cara prá fazer :(((
E ninguém faz nada ? passou do limite da " vergonha na cara " .
Se vc autorizar ,posso copiar para colocar no meu blog ?

Elaine disse...

Vergonhoso! Sem comentários!

Marcelo Orlando disse...

é só inadimissível...