Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

08 novembro, 2005

Nota Zero

Não sei bem se o programa exibido ontem a noite na TV Educativa foi o jornalístico “Roda Viva”, ou o humorístico “Escolinha do Prof. Raimundo”.

Ouvi muito, sobre todos os temas, do “caixa 2” as patentes dos remédios para tratamento da AIDS, do Zé Dirceu a goleada do Corinthians, do aviãozinho predileto ao milagre do “crescimentoeconomico”, da transposição do Rio São Francisco a relações internacionais, mas na verdade, na verdade mesmo, não ouvi nada que esperava.

Do encontro concluí, ou não há perguntas sérias e pendentes a serem respondidas ao país pelo operário-meu-patrão, ou tenho que me conformar que os repórteres não foram lá tão bons, para exigirem mais que respostas oficiais e ensaiadas do chefe do executivo.

No momento que era acuado por alguns temas, o operário-meu-patrão sempre colocava em cheque o jornalista e indagava direta ou indiretamente, por que eles aceitavam a versão oposicionista e não a dele, explicava mas não justificava.

É acho que perdi meu tempo, melhor acreditar que vi uma apresentação do além encenada pelo grande ator Rogério Cardoso, ressuscitando seu antológico personagem Senhor Rolando Lero.

9 comentários:

Star disse...

Oi Ozeas,

Também perdi meu tempo, se era um program de humor, a qualidade foi muito baixa, como entrevista, os jornalistas notóriamente conhecidos como vermelhos, foram lá pra perguntar nada e Lula responder coisa alguma.

Jacaré Doido disse...

Sobre seu comentário - Ozéas, “irrenunciável a propositura da ação” é com você que é Doutor no assunto. Mas acho muito estranho eles atacarem a Veja, mas aliviarem seus antigos companheiros. Outra coisa terrível na minha opinião, é que li no Claudio Humberto que “Estudam-se, no Planalto, retaliações jurídicas, comerciais e até fiscais contra a empresa”. Esses caras são perigosos!

Alice disse...

Mas não esqueça, Ozéas , que os jornalistas foram escolhidos e as perguntas tbm , td "arrumadinho" , parece coisa de professor : amanhã chamada oral , só tabuada do 2 , fica fácil né , que comparação mais horrivel, :( , to lesa tbm rs
Bjins

Serjão disse...

Também não gostei. Fui dormir tarde a toa.

Serjão disse...

Também não gostei. Fui dormir tarde a toa.

Lata Mágica disse...

A entrevista do presidente só serviu para dar ânimo naqueles que ainda acreditam que ele foi traído.

Marcelo Orlando disse...

Pela foto e pelo conteúdo do post... concluo que há piadas no céu... ou seria aqui na terra mesmo? em Brasília? rsrs.. abços...

Vera disse...

Ozeas, "O mais escandaloso dos escândalos é que nos habituamos a eles." (Simone de Beauvoir). Bjs

Saramar disse...

Ozeas, boa noite.
Boa, excelente lembrança. Aliás, vou adotar o codinome nos meus posts. O Rogério não deve estar gostando dessa comparação.
Mas, realmente, a "entrevista" foi uma vergonha.