Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

14 novembro, 2005

Bravatas de um ditador

O Chávez de bobo não tem nada, parece aquele garoto pequeno e folgado, que vive na rua arrumando confusão para no final ver o irmão brigando por ele.

Agora o “revolucionário bolivarense” arrumou confusão com o presidente do México Vicente Fox, a quem atacou chamando de “filhote do império” e “entreguista aos EUA”. Na verdade o Chávez não deve estar ligando muito para o Fox, seu alvo é outro, é o “satânico dr. Bush”, a quem vive desaforando e encarando, “tá olhando o que?”

E o que pretende Chávez com seus insultos e provocações? Pretende se martirizar tal como Fidel fez e faz na Ilha, deixando o povo acuado e assustado com a invasão que nunca acontece do inimigo externo contra-revolucionário, mas que justifica a permanente mobilização e o infindável estado de necessidade geral da população, o perpétuo estado de defesa nacional que autoriza prisões sem culpa formada e o isolamento de seu grande feudo do cenário internacional.

Chávez como Fidel sabe muito bem que nunca será invadido, as alianças comerciais e políticas internacionais não permitem uma agressão armada por meros impropérios e bravatas de um ditadorzinho de quinta categoria, e mesmo porque não consta nenhuma forma de agressão militar ou terrorista financiada pela Venezuela ou Cuba ao poderoso império americano, a Roma moderna, e também Roma hoje já vive muitas frentes de batalhas no rumo de suas conquistas, para ter de enfrentar o desequilíbrio e desalinhamento de um continente que historicamente sempre foi seu aliado.

E assim Hugo vai seguir na sua trajetória de “salvador da pátria”, “pai dos pobres” e “libertador nacional”, com muitas palavras impactantes, muita arrogância e algumas confusões pelo mundo afora, sempre se garantindo no “irmão” mais forte, que no caso é o próprio continente latino e mesmo a opinião pública internacional, sabendo que o império da nova Roma não pretende ainda dar tiros contra palavrões mal educados.

Em resumo, não passa de pano de fundo para esconder suas investidas internas contra a democracia na Venezuela.

6 comentários:

Saramar disse...

Ozeas, você é didático, no bom, no ótimo sentido. Enganam-se aqueles que põem um rótulo de louco em pessoas como esse Chavez. Por baixo dessa suposta loucura, há um plano bem arquitetado cujo objetivo é a perpetuação no poder, às custas do sofrimento e do empobrecimento dos cidadãos

Jussara disse...

Finalmente o povo vai as ruas, demorou mas agora o povo não vai esperar mais, não tem mais volta.

LEIA E VEJA AS CENAS MARCANTES

http://www.porumnovobrasil.org/web/

Vera Lucia disse...

Caro Ozéas, texto excelente permita-me colocá-lo em meu blog, com os devidos créditos é claro! Bjs e bom restinho de feriado.

Lata Mágica disse...

Ola professor, temos Histórias da Lata - 02 no blog.


Professor a gente já sabe, se quiser saber sobre a desgraceira dos politicos brasileiro é só abrir o Blog do Ozeas.:)))

um abraço

Marcelo Orlando disse...

Não tenha dúvida.. abços...

Serjão disse...

O incrível é que a esquerda brasileira idolatra esta nulidade apenas por pseudo peitar os EUA, esquecendo que ele é um bestão populista. O fato de mandar bravatas contra Bush já o absolve de todos os seus defeitos;