Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

16 junho, 2006

Técnica

No pugilismo é comum se ouvir que determinado lutador absorve bem os golpes recebidos. A expressão muitas vezes pode ser indicativa da própria vitória do contendor que mais tenha apanhado, até porque, por mais estranho que pareça, quem bate com muita força o tempo todo, mas sem precisão técnica, corre sério risco de perder a luta em um único soco, afinal, depois de bater por doze rounds consecutivos sem derrubar o adversário, termina por cansado e sem ar suficiente para agüentar um gancho de reação bem aplicado em seu queixo, indo parar na lona porque não soube aproveitar as oportunidades que lhe surgiram no combate.

Hoje a noite assisti ao programa político do “PeFeLe”, que não poupou esforços para atingir o operário-meu-patrão. Juntou as peças e demonstrou por A + B que a quadrilha que se instaurou no Palácio do Planalto, agia em ação combinada e com vontade livre e consciente para atingir determinados fins ilícitos, além de politicamente imorais.

O “PeFeLe” chamou todo mundo para dentro do caldeirão, Paulo Okamotto do SEBRAE, Bruno Maranhão do MLST, Delúbio e Zé Dirceu, que fazem parte do tempero do caldeirão que tenta cozinhar o operário-meu-patrão. Marcos Valério, Duda Mendonça, Antonio Palocci e Silvinho Pereira foram tratados em igual qualidade, foram abertamente chamados de bandidos, amigos e com ligações até mesmo empresarial com o mandatário maior da nação. Para o “PeFeLe” e para minha avó, “é tudo farinha do mesmo saco”.

O programa do Partido de maneira geral foi bom e não surpreendeu quanto aos ataques proferidos, muito pelo contrário, ficou até a sensação que tem muito mais por vir por ai, parece que o que vai faltar mesmo é tempo para tantas denuncias que estão para ser anunciadas.

A questão posta portanto é a seguinte, quanto tempo a oposição vai resistir batendo e, por quanto tempo o operário-meu-patrão vai absorver tantos golpes? Ao que indicam as pesquisas até agora anunciadas, já se passa um ano de jabs, uppers, ganchos, cruzados e diretos, mas o oponente continua de pé, chegou até a pedir um pouco d’água em certo momento, entretanto, reagiu bem e continua na luta.

Ao que parece, não bastará apenas bater com força contra o adversário, será necessário muita técnica para se acertar o ponto certo e, deverá se ter em conta um plano alternativo para levar a luta à prorrogação, quando então um novo combate se iniciará, desta feita com cicatrizes irreparáveis da primeira etapa.

Ainda estamos no primeiro round

7 comentários:

Walter Carrilho disse...

Tá na hora do golpe no "baixo ventre". Para quem enquadrou o caseiro, vale tudo...

abs

Nat disse...

Ozeas,

Mais um excelente post! Tomara que esta luta seja tal qual os filmes do Rocky Balboa (risos). Nos últimos segundos do último round, "o mais fraco" acerta o golpe certeiro e nocauteia a adversário aparentemente indestrutível.

Bjs

S0MBR4 disse...

Concordo com o Walter!
E um bom caminho para enfurecer o apedeuta é tolí-lo do acesso a bebida!rsss

Vamos mandar um homem-bomba para a adega e o bar do Alvorada!rsss

vera disse...

Mestre: O PFL aceitou o desafio do presidente Lula, de levar a corrupção que ocupou várias CPIs neste ano para o horário eleitoral gratuito. Fez muito bem. Agora é esperar as eleições!!! O povo que sabe... :-) Bjs de fã

Elaine disse...

No meu ver, sinceramente, não tenho muita esperança de algo mais escabroso do que já vimos não, mas...vamos aguardar e assistir o que vem por aí.
beijos...Elaine

Serjão disse...

Não sei Ozeas. O que eu sei qie não adiantava mais o Chuchu ficar ficar Escondido fazendo fita. Pelo menos lavou a nossa alama.
Um abraço

zappi disse...

Acredito que para vencer o molusco-batráquio é necessário compreender a sua psicologia. Não é fácil para quem é letrado. Faço um esforço aqui: "Café da Manhã com o Presidente - Uma folha em branco". Acho que só com a compreensão do mundo do molusco e da mentalidade dos eleitores é que se conseguirá uma estratégia de marketing apropriada para vencê-lo.

Não desistam, por favor.