Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

29 outubro, 2008

Charada

No complexo penitenciário de Bangu/RJ estão internados os criminosos mais perigosos do Rio de Janeiro, julgados ou aguardando julgamento. No local já existem oito presídios construídos, abrigados os custodiados conforme a facção (Comando Vermelho – CV, Amigos dos Amigos – ADA , Terceiro Comando – TC), grau de periculosidade ou por direito a prisão especial.

Pois bem, era lá em Bangu VIII que o ex-policial militar Ricardo Carvalho dos Santos, conhecido como “Batman” estava preso aguardando julgamento.

“Batman estava na cadeia desde agosto de 2007. Ele foi preso em flagrante depois de matar duas pessoas e tentar assassinar um policial militar no município de São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos. Batman faria parte do mesmo grupo do deputado estadual sem partido Natalino Guimarães, do vereador licenciado Jerominho Guimarães (PMDB), e dos filhos de Jerominho, a vereadora eleita Carminha Jerominho (PT do B) e Luciano Guinâncio Guimarães” (
leia mais).

Da mesma forma que não existe crime perfeito, também não há cadeia inexpugnável, isso todos sabemos. Alcatraz, a Ilha do Diabo, Ilha Grande, todas consideradas cadeias de segurança máxima, também possuem suas estórias de fugas espetaculares.

Da Ilha Grande, José Carlos dos Reis Encina, o “escadinha”, fugiu de helicóptero, numa manobra espetacular; da Ilha do Diabo, o protagonista do livro “Papillon”, posteriormente em filme, interpretado por Steve McQueen, fugiu boiando sobre côcos, após lançar-se aos rochedos da arrebentação; a Prisão de Alcatraz, em São Francisco/EUA, que oficialmente nunca registrou uma fuga sequer, serviu de inspiração para o filme protagonizado por Clint Eastwood, “Fuga de Alacatraz”, que relata a possibilidade de três detentos que atingiram a liberdade pelo mar.

Durante a contagem de presos em Bangu VIII, na manhã da última segunda-feira, foi detectada a fuga do miliciano Ricardo, talvez não tão espetacular como as anteriores, mas destacável pela sua ousadia.

O preço do vôo do “homem-morcego”, R$ 2.000.000,00, possivelmente pagos por Alfred, seu fiel mordomo (
vaquinha).

Um comentário:

Star disse...

Ozeas
Suponho que ele vai mudar sua alcunha para Fantasma.