Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

18 março, 2006

Nazismo

Juca Kfouri em seu Blog (Blog do Juca – 18/03/06), publicou a seguinte matéria sob o título “Disfarce Nazista”:
.
Você, como eu, já deve ter visto nas transmissões do Campeonato Alemão placas com o número 88.
E, também como este blogueiro, não entendeu por quê.
Pois saiba que a letra H é a oitava do alfabeto e o 88 é uma maneira de dizer HH.
Heil Hitler!, é o que significa.
Aprendi agora há pouco, ao participar de um encontro promovido pela fundação alemã Friedrich Ebert, pela FES Fan-Hearing e pela "FARE" (Football Against Racism in Europe) e que reuniu representantes de torcidas alemãs e brasileiras com a finalidade de discutir o comportamento na próxima Copa”.
.
Confesso, na minha ignorância ainda não tinha me dado conta, de mais essa forma dissimulada de manifestação nazista.

A propósito, uma das grandes questões da democracia mundial é responder a essa pergunta: Pode um grupo (partido) ambicionar chegar ao poder pela via democrática, pregando exatamente o fim da democracia quando de sua conquista do poder?

4 comentários:

Serjão disse...

Eu sempre me perguntei isso também. É uma espécie de racismo político que rejeita o que não é totalitário. Quanto ao 88 eu pensei que fosse marca de sardinha (rs). Abraços

Vera disse...

Vixiii, essa me pegou mestre Ozéas, mas pensando bem acho que não...rsrs. ;-) Bjs

Star disse...

Ozeas é cultura,

Além do Escabinos, sempre podemos contar com seus esclarecimentos futebolísticos.
Eu já havia visto esse 88, achei que era como o John 3:qualquer coisa, que aparecia em todas as copas, no início achei que era alguma citação bíblica depois descobri que era latitude e longitude, por isso pensei que esse 88 seria algo assim inocente.
O mundo esta andando para trás, é só dar uma olhada nos presidentes que surgiram nos últimos anos e o povinho que nasceu... A nossa geração não pode ser grande coisa com os filhos que gerou.

Deixa pra lá.
Bom domingo, beijo

Saramar disse...

Que coisa! Jamais imaginei uma loucura dessas!
Quanto à sua pergunta, meu mestre, eu creio que poder não pode, mas que alguns tentam e conseguem, estamos vendo e sentindo na pele, no bolso e na cra, cansada de ser estapeada.

Beijo.