Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

07 fevereiro, 2006

“A ética do PT é roubar”


FHC primeiro e único, Imperador sem terras, protetor perpétuo da fauna brasilis, membro vitalício do Tucanado Geral da República, cunhou a dura frase “A ética do PT é roubar” em entrevista a revista " IstoÉ " Leia Mais

Convidado ao centro da “Roda Viva”, exibido ontem pela TV Cultura, FHC interpretou seu pensamento, explicando que referia-se na verdade a ausência de ética pequeno-burguesa do PT, traduzida pelos membros do coletivo revolucionário, como necessidades ao projeto maior de transformação social, ou no popular, não há ética capitalista que não mereça ser violada, desde que os fins revolucionários justifiquem os meios.

Ricardo Berzoini ofendido pelos pronunciamentos imperiais, contra-ataca reiterando a ameaça de processo criminal contra a ave maior do Tucanado, querendo ao final obter a condenação do detrator, por ter a honra da agremiação que dirige atacada.

FHC Primeiro e Único, já de caso pensado, muito pensado diga-se de passagem, revida às ameaças, e diz que vai usar da oportunidade para argüir dentro do processo criminal a “exceção da verdade”.

Interessante também é o alvo do ataque escolhido por FHC, o Partido dos Trabalhadores, não o operário-meu-patrão, por que? Porque não há possibilidade legal de provar a verdade quando o ofendido é o Presidente da República.

Oficialmente me parece que começou o primeiro turno eleitoral.

Exceção da verdade:

“A calúnia é por definição, imputação falsa. Admite, portanto, a lei penal, em regra a exceptio veritas, isto é, admite que o agente prove que é verdade o que alegou, excluindo assim, o crime. (Heleno Cláudio Fragoso – Lições de Direito Penal)

“A calúnia admite exceção da verdade (art. 141 CP), salvo em três hipóteses: nos crimes de ação privada, quando o ofendido não foi condenado por sentença irrecorrível (§ 3º , III); nos fatos imputados contra o Presidente da República (§ 3º , II); se o ofendido foi absolvido do crime imputado por sentença irrecorrível ( §3º, III)”. (Cezar Roberto Bitencourt – Tratado de Direito Penal)

8 comentários:

Nat disse...

Ozéas,

Que bom lê-lo novamente! Assisti ao Roda Viva de cabo a rabo. FHC dominou a entrevista! Só o Caruzo tentou colocar palavras/charges chinfrins em sua boca.

Grande abraço!

Elaine disse...

Affe nossa! O Tio voltou quente!
Então tá, vamos continuar aprendendo sobre o CPC com vc e enfim, está largada as eleições 2006.

Sds...Elaine

Elaine disse...

ooppsss' CP

De olho! disse...

Amigo bom que voltou! A melhor frase foi essa do FHC, pelo menos verdadeira. Abraços!

Santa disse...

Ozéas ainda bem que vc voltou. Foram tantas as mentiras, as promessas não cumpridas, os abusos contra o povo, que já estava precisando de suas aulas de "criminal": (rsss) Boas vindas!!

Bjs

Ricardo Rayol disse...

O roto falando do esfarrapado o que é lamentável

Alice disse...

Que pena eu não assisti , quem sabe eles reprisam ...
Bjins

Vera disse...

Meu caro mestre Ozéas: ontem nem consegui deixar meu comentário, estava congestionado! rsrs. Bom retorno, e quanto ao FHC (ele é muito macho!). ;-) BJS