Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

18 dezembro, 2007

Asa Branca

Sem computador desde quarta-feira, coisa dessa tecnologia moderna engatinhante, o Blog ficou sem postar uma justa e perfeita homenagem nessa semana que passou, a um homem livre e de bons costumes.

Na semana que nosso arquiteto-maior, artista nos traços, entretanto, fraco de ideologia, era exaltado na comemoração de seu centenário, Oscar Niemeyer, outro artista de não menor envergadura, mas de menor projeção internacional, também completaria aniversário se ainda vivo.

Nascido na Fazenda Caiçara, na cidade de Exu, Pernambuco, em 13 de dezembro de 1912, Luiz Gonzaga do Nascimento, o “Gonzagão”. Filho do agricultor Januário, que além de tocar, também consertava acordeão, Luiz Gonzaga desde sua adolescência já se apresentava em bailes, forros e feiras, quando já tocava com o pai o mesmo instrumento (
Leia mais na Wikipedia)

Com sua carreira dedicada a música nordestina, de onde recebeu o título de “Rei do Baião”, gênero que o consagrou por todo país, na quinta-feira passada Luiz Gonzaga que completaria 95 anos, merece a homenagem e lembrança do Blog do Ozéas.

Finalmente, proveito a oportunidade para publicar o artista em trajes próprios de trabalho, que além de músico, também era um pedreiro livre, de bons costumes e conhecedor da arte de desbastar a pedra bruta que cada um temos em nós.

4 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Está aí uma justa homenagem.

Walter Carrilho disse...

Gozagão não era comunista. Logo, como poderia ser homenageado por aqui?

Elaine disse...

Passando aqui para te desejar um Feliz Natal e um excelente ano novopara ti e toda sua família.
Beijos...Elaine

Brasil Esperança disse...

Ozeas !
Nada mais justo e perfeito a homenagem prestada ao Luiz Gonzaga, cujo filho também era um pedreiro livre e criador da Acacia Amarela.
TFA.
Airton.