Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

12 setembro, 2006

La dolce vita

Imagine um belo final de semana na ilha de Comandatuba/BA, com deslocamento aéreo e marítimo, hospedagem em hotel de luxo, com campo de golf, esportes náuticos, livre consumação em qualquer despesa e no final da noite programação de eventos selecionados. Quanto custa o pacote? Nada, ou melhor, somente o seu compromisso de participar em horários criteriosamente escolhidos, de um seminário na sua área de atividade profissional.

Você aceita? Então venha para o melhor dos seminários jurídico da ocasião! Você não recebeu um convite oficial? Isso também não é problema, é só entrar em contato com o patrocinador do evento, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), com toda certeza você também será lembrado na próxima lista de convidados.

Se você ainda tem dúvidas sobre a qualidade das palestras, entre em contato com quem já participou e saiba de suas opiniões, entre eles, o Ministro Pádua Ribeiro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), também Corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), além de quinze outros Ministros, também do STJ e mais 31 Desembargadores de sete estados.

A propósito, sobre o tema: “A pedido de dois conselheiros, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) vai discutir se aprova resolução proibindo juízes de viajar para participar de congressos com despesas de hospedagem e transporte pagas por entidades que tenham interesse em causas judiciais”.

A matéria foi publicada na Folha de São Paulo e reproduzida no site da Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF (
Leia Mais)

19 comentários:

Jorge Sobesta disse...

Ozeas,

Essa é a legítima Cosa Nostra !
Tutti buona gente.

Um abraço.

Walter Carrilho disse...

Minha mãe falou para eu ser juiz. Eu devia ter ouvido o que ela dizia. Burro, foi ser jornalista...

+ Kazzx + disse...

Caro ozeas,

Vejamos, será que você está "insinuando" que um juiz pode ser deixar, vejamos, "influenciar" por um final de semana free na bela Bahia?, será?????????

Abçs

Santa disse...

Ozéas querido,

"despesas de hospedagem e transporte pagas por entidades que tenham interesse em causas judiciais". E quando essas causas judiciais nos afetam, a "esbornia" não tem preço.

Bjs

Angela disse...

Que vergonha professor, são ratos de esgoto. Será que esses juízes precisam dessas esmolinhas ou é só força do hábito?

P@T@vênia disse...

QUÁ!
Não acredito! Não pode ser verdade!
Não, isso não pode estar acontecendo!
É uma INJUSTIÇA!

Blogue da Magui disse...

Indecência !!! Não me misturo com essa gente.

Ricardo Rayol disse...

Data venia entendo o porque de tantos advogados quererem se tornar juizes. alea jacta est rs

Jacaré Doido disse...

Os bancos não são os campeões de ações na justiça? Tá explicado.

Angela disse...

Prof. Ozeas boa tarde,

Lula o candidato que as pesquisas apontariam como vitorioso entra em desespero na reta final da campanha e arma uma sórdida campanha contra Alckmin e Serra, tentando levar o eleitorado a acreditar que os candidatos tucanos estejam tão mergulhados na lama quanto ele.

Mas vejam como tudo foi orquestrado e dirigido desde o início pelo próprio presidente e seu fiel ministro MTB.

A revista ISTOÉ monta o circo anunciando e deixando vazar para blogueiros e outros meios de comunicação que teria uma reportagem bomba que incriminariam Serra, os blogueiros e jornais afinados com o presidente armam o espetáculo.

A PF já informada do ocorrido e fica de campana para que se algo desse errado entrar em ação e limpar a cara de Lula.

Sabendo que as tais provas que incriminariam Alckmin e Serra são de total inconsistência, o ministro MTB dá as ordens para que a PF entre em ação.

A lama já foi jogada sobre Alckmin e Serra, mas Lula sai dela mais uma vez limpo já que a própria PF desmascarou a armação.

Tudo foi planejado passo a passo e o roteiro já é conhecido por todos.

Mais uma vez o presidente que não sabe de nada, arma contra os adversários e depois da entrevista posando de bom moço.

Se Lula estivesse mesmo à frente das pesquisas porque tentaria um ato suicida desses?


Bom fim de semana.

Serjão disse...

Defina "Eventos selecionados"
É o que eu estou pensando? tem que levar acompanhante nesta mãe de todos os Jabás?
Preciso de mais detalhes (rs)

Abração

Anônimo disse...

Recebi o seguinte e-mail;

"O Lula vai fechar o INSS porque é o único orgão que ele não esta conseguindo assaltar com a sua quadrilha petista e acha melhor fechar o orgão"

* Fiquei preocupado e quero se possível saber;
1) Como vai ficar a vida dos funcionários? - Serão transferidos para outros orgãos?
2) Como vai ficar a vida dos aposentados e pensionistas? Quem vai pagar o salário dessa gente?

Carlos Pinheiro

Star disse...

Ozeas,

Democracia:

“Durante jantar de plutocratas a que Lula compareceu na quinta-feira, o empresário Eugênio Staub perguntou-lhe como pretendia fazer, durante o segundo mandato, as reformas que julga necessárias. Nosso Guia respondeu:

‘Staub, não acorde o demônio que tem em mim, porque a vontade que dá é de fechar esse Congresso e fazer o que é preciso’”.

Elio Gaspari - Folha - 17/09

Quer mais ou já tá de bom tamanho?

Anônimo disse...

"Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos". Pablo Neruda

É... o Capitão da nau pirata está de volta! Saudações! Depois de reler a frase acima resolvi afiar a espada, içar a bujarrona e seguir em frente! Não importa mais pensar que serão mais quatro anos de tormenta e sim inspirar-se com mais quatro anos de batalhas. http://opiratanet.zip.net

Star disse...

Ozeas,

Assessor de Lula foi quem pagou os 1,7 milhões, pelo falso dossiê.

O advogado Gedimar Passos, preso na última sexta-feira, deu à Polícia Federal o nome do integrante do PT que teria negociado suposta operação de compra do dossiê contra os candidatos do PSDB para o governo de São Paulo, José Serra, e para a Presidência da República, Geraldo Alckmin. Segundo declarou, em depoimento à PF, um homem chamado "Froude" ou "Freud"

De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, que teve acesso ao teor do depoimento, o suposto mandante da operação seria dono de uma empresa de segurança no eixo Rio-São Paulo, mas Gedimar não soube dizer se essa pessoa tem influência no PT.

A PF tem indícios que apontam para Freud Godoy, assessor de gabinete da Presidência e ex-coordenador de segurança em todas as campanhas de Luiz Inácio Lula da Silva ao Palácio do Planalto.

Vera disse...

Olá mestre Ozéas: Um dolce far niente para a máfia brasileira...:-)Bjs fã

AZIMUTH disse...

Olá.
Estou passando para me despedir pois estou fazendo um "pit-stop" estratégico lá no blog.
Após estas merecidas férias espero voltar a escrever, contando sempre com suas visitas e comentários.
Abraços,
N. Cotrim

Serpico disse...

ESSE PILANTRA DO LULLA TEM QUE SER PRESO. NÃO É POSSÍVEL QUE NO BRASIL NÃO TENHA ALGÚM POLÍTICO COM "BOLAS" PARA ORGANIZAR DE MANERA SERIA O IMPEATCHMENT DESSES DELINQUENTES!

Anônimo disse...

Mas que injustiça sua para com os esfalfados funcionários do judiciário. O ministro Padua Ribeiro se apressou a esclarecer a excelentissima presença no "seminário".


Esclarecimento do ministro Antônio de Pádua Ribeiro



Os esclarecimentos do ministro foram publicadas nesta terça-feira (12/9) no jornal Folha de S. Paulo, que no dia anterior publicou matéria sobre o evento. Veja abaixo.

___________

"Em relação à reportagem "Bancos pagam feriado na praia para 47 juízes" (Brasil, 11/9), informo que compareci ao evento, a convite dos seus organizadores, para proferir palestra com o tema "A Importância do Conselho Nacional de Justiça na Implantação de uma Nova Ordem Judiciária no Brasil".



Cheguei, em avião de carreira, ao local do simpósio às 16h do dia 8/9, sexta-feira, e regressei no dia seguinte, sábado, às 3h45. Fui a trabalho, e não a lazer.



Procurei, com o sacrifício do meu final de semana, dar cumprimento ao preceito constitucional de ser o CNJ um órgão de interlocução do Judiciário com a sociedade (OAB, MP, universidades, associações, sindicatos etc.) que visa identificar, equacionar e solucionar os problemas relativos à administração da Justiça. Não é razoável que venha a ser criticado por ter cumprido com o meu dever de conselheiro do CNJ.

Em respeito aos leitores do conceituado jornal, solicito, na forma da legislação em vigor, a publicação destes esclarecimentos."



ANTÔNIO DE PÁDUA RIBEIRO, ministro do STJ, corregedor nacional de Justiça


JC GUIMARÃES