Minhas opiniões e publicações, expostas neste espaço, são reflexões acadêmicas de um cidadão-eleitor, publicadas ao abrigo do direito constitucional da liberdade de expressão

"Por favor, leia devagar." (Ferreira Gullar)

09 outubro, 2011

Prenúncios do Armagedom ou simplesmente, TPM

É certo, que nenhum homem espera café na cama, flores na bandeja ou mimos especiais, na manhã seguinte de uma noite gastronômica, alcoólica e sexual, performaticamente memorável, a propósito, e, ainda que, todas com os devidos pratos principais e sobremesas avidamente degustados, não necessariamente nessa ordem.

Todavia, com o decorrer do dia, alguns sinais começam a ficar mais característicos, significativos e denunciadores do tsunami que se forma numa linha de horizonte ainda não alcançável por nossas vistas; também a propósito, dizem alguns, que os pássaros prenunciam o terremoto e fazem solene silêncio antes de suas ocorrências, ou urubus voam em círculo antes da chuva, assim como, outros animais se aninham em sinal de respeito à natureza que se imporá diante de sua devastadora imponência.

Pois é, meninos e meninas, brasileiros e brasileira, companheiros e companheiras, amigos e amigas, nessa hora pouco importa o tratamento a ser dispensado ao seu interlocutor, a questão é que diante do incêndio constatado, duvido muito que isso seja o mais importante a se relevar, quando na verdade o máximo que se pode gritar é “FOGO, FOGO, FOGO!”

Tensão Pré Menstrual, esse é o nome da síndrome, doença, hecatombe..., que acomete algumas mulheres inevitavelmente todos os meses, verdadeira batalha dos sexos, onde embora as aves não silenciem, os animais não se aninhem, ou os urubus não voem em círculo previamente, é inevitável seu acontecimento.

Para os menos experientes, alguns sinais, sintomas ou manifestações, são lidos equivocadamente como um mero um mau humor feminino injustificado, ou coisa de gente destemperada, desequilibrada e imprevisível, porém, após meio século a bordo dessa existência terrena, tenho aprendido, que contra a natureza, assim como diante de uma mulher com seus hormônios alterados, não há argumentos racionais que se imponham. Quando o terremoto estremece o chão, não há outra coisa que fazer, senão equilibrar os copos e pratos e torcer por uma magnitude complacente.

Talvez a grande dificuldade masculina esteja em saber o preciso momento em que, no universo feminino, 2 + 2 não somam 4; ou, porque os bombons se tornam mais deliciosos; ou, porque aquele vestido querido sai de moda; ou, porque uma simples indagação de “onde está meu celular”, possa se transformar em uma declaração de guerra de proporções continentais. Na verdade, amigos e amigas, brasileiros e brasileiras, companheiros e companheiras, esses já são sinais que a TPM chegou, assim como outros, silenciosos, guardados nas mentes femininas, que, porém, se expressam durante o dia através de hieróglifos, desvendáveis para alguns somente através da utilização da Pedra Roseta.

Embora na sua maior parte, os sintomas da TPM fiquem escondidos nas curvas das esquinas, em tocaia, aguardando para nos surpreender ao menor descuido e deslize de atenção, alguns são tão evidentes que denunciam toda a conspiração da natureza, para aquele(s) dia(s) de destruição da obra criadora.

Você descobre que uma mulher está entrando na TPM (ou está dentro), quando ela “rosna” para a vizinha de assento no teatro ao final de cada piada, só porque sua limítrofe de assento não riu de uma piada, que embora ela própria tenha gostado, também não moveu um músculo sequer do rosto para demonstrar tal satisfação. Isso sem contar da total falta de atenção com a peça, porém, inacreditavelmente, sua algoz mensal prestou atenção em outra mulher sentada três lugares de distância, coitada, vítima dos mais infames comentários ao fim do espetáculo.

Algumas coisas devem ser deixadas para se fazer em outra oportunidade, por exemplo, jamais tente a mirabolante façanha de reservar pela internet, hotel para férias e vôos; é nesse momento que você descobre que a voz de sua amada pode atingir 50 decibéis acima do normal, num papo onde você a princípio supõe que a felicidade possa estar sendo agendada.

Jamais diga a frase: “amor, por favor, fale mais baixo”, até porque a resposta virá um tom acima do que já estava e, poderá resultar noutra declaração de guerra: “é você quem está brigando comigo”, quando na verdade, você simplesmente esteja tentando, embora de maneira inútil, mostrar que há diferença de preços ente o “pacote” ida e volta e somente a “volta” pela companhia aérea.

Transferência de pontos do cartão de crédito para milhagens aéreas, nem pensar. Se para qualquer ser humano, ouvir aquela “musiquinha” de espera para ser atendido irrita, imagine para uma mulher de TPM? O pior que o atendente do cartão tem sempre a opção no final do atendimento, de desligar a conversa, quanto a nós...

Uma última dica, nunca, nunca mesmo, no final da noite pergunte para sua companheira, ainda que todas as suas desconfianças já lhe anuncie uma resposta mais precisa: “amor, que dia você vai ficar menstruada?”, você com certeza ouvirá uma resposta seca e pontiaguda: “não sei, mas quando você vai ficar também?”

2 comentários:

Wagner Eustáquio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wagner Eustáquio disse...

Troca de link´s?

Se concordar mande um e-mail que colocarei seu link

Um abraço.

wagnerdireitobh@hotmail.com


Meu espaço:

colunawagnereustaquio.blogspot.com